Manter a Wiki no ar gera custos, nos ajude com isso nos apoiando através de https://apoia.se/runarcana com qualquer valor!

Vários Tiers de recompensa trazem recompensas especiais aos que apoiam continuamente.

Os Mistérios de Magia

From Runarcana Wiki

A magia em Runeterra atua quase como um segundo ar respirado pela grande maioria das criaturas existentes. Não apenas a fauna, mas também a flora e até mesmo os objetos inanimados se conectam à magia e são permeados pela mana, a energia que é simultaneamente a manifestação e o combustível para que a magia seja executada.

Estudar essa energia, a mana, levou os primeiros Arcanos a entenderem o funcionamento da mesma, conseguindo com o passar do tempo, agregando sempre novas ideias, teorias e testes, descobrir alguns de seus mistérios. Por esse motivo, Mistério é o nome dado ao agrupamento de magias, ou feitiços que possuem similaridade, seja por conta de seu elemento central, seja pela forma de magia que é conduzida e canalizada.

O mundo de Runeterra é um mundo simultaneamente material e espiritual, com os dois reinos existindo ao mesmo tempo no mesmo lugar de forma paralela, separados apenas por um véu invisível. Dessa forma, o que acontece em um reino, na maior parte das vezes, acaba refletindo no outro.

Devido a sua natureza dual, material e espiritual, o mundo de Runeterra abarca essas duas formas em suas magias, com a magia Elemental sendo um reflexo da energia que permeia o mundo através da magia, além da magia Espiritual, que utiliza essa fonte de energia para acessar o segundo reino.

Uma terceira forma de magia, a Celestial, também pode ser encontrada em Runeterra, essa sendo a mais rara entre as três por estar ligada às manifestações do Reino Celestial, algo fora do mundo, mas que possui emanações que alcançam o mundo, seja ele físico ou espiritual.

Os Arcanos compreenderam essa natureza tripla da magia em Runeterra, dividindo-a nesses três pilares mágicos, mas ao estudarem mais a fundo e compilarem suas práticas, perceberam que aos poucos desvendavam esses mistérios, agrupando-os de forma lógica por terem proximidade de método, energia ou fonte de magia.

Um Mistério é um agrupamento de magias que funcionam de forma similar, ou pelo menos, com regras próximas, normalmente derivadas ou apenas resultado de diferenças mínimas na manipulação da mana.

Lista de Mistérios da Magia Celestial

Cronomancia

As magias de Cronomancia afetam principalmente a tecitura do espaço-tempo no eixo do tempo. Embora sua atuação seja a de uma magia Elemental, por atuar no plano material, onde o tempo é uma constante percebida pelos seres que o habitam, a manipulação da magia cronomântica por si é um mistério celestial, pois utiliza conhecimentos derivados da sabedoria celestial bem como a forma de ser utilizada é através da energia celestial oriunda desse reino superior.

A cronomancia atua de duas formas principais, uma através da entropia esmagadora da passagem do tempo, a energia cronal, e através da oscilações desse eixo, fazendo com que reflexos dessas oscilações se manifestem através de uma reverberação. É como dizer que ao fazer uma criatura envelhecer, o conjurador está apenas afetando o eixo do tempo, extraindo a entropia do futuro dessa criatura no futuro e direcionando a mesma no presente.

Como é uma energia de fonte Celestial, a utilização da mesma é bastante complicada, fazendo com que usos mais refinados da mesma sejam raros, normalmente se limitando às duas formas descritas anteriormente.

Como o tempo no mundo material atua em uma direção, a energia cronal pode ser entendida como a energia de fricção gerada pela oscilação do tempo, como se ao atrasar um relógio em curso, fizesse com que inevitavelmente ele tivesse que acelerar sua tarefa para sincronizar-se ao tempo vigente, com a energia desprendida pela aceleração desse ponteiro em direção ao seu destino causando o impacto que é conhecido como energia cronal.

Espaçomancia

Se um dos eixos do espaço-tempo é trabalhado pela cronomancia, o outro é a espaçomancia. Assim como sua “irmã”, a espaçomancia atua na realidade material, se conectando assim à magia elemental que é um dos pilares de fundamentação da realidade física, mas as energias que a direcionam são de origem celeste, o que a faz ser trabalhada através de um mistério derivado desse pilar mágico.

O fluxo do espaço é muito mais gentil e maleável que o do tempo, pois embora o tempo tenha uma direção constante e inevitavelmente recupere sua trajetória exata, o espaço não é tão exigente quanto ao reestabelecimento de seu padrão, se adaptando e moldando em toda sua extensão ao movimento em qualquer direção.

Por esse motivo, modelar o espaço por si não é uma forma de magia que cause dano por sua natureza, com a única regra inviolável sendo a de dois corpos na mesma vibração não serem capazes de ocupar o mesmo lugar. Quando isso acontece, o choque entre os dois corpos costuma ser catastrófico e de um potencial explosivo muito mais perigoso que as manipulações temporais. Toda gentileza tem um limite.

Mover as coisas através do espaço, criar espaços derivados temporários que se alocam no reino das possibilidades, a espaçomancia costuma lidar com esse tipo de manipulação da realidade, agindo muito mais de forma utilitária do que bélica ou armamentista. No entanto, assim como todo espaço possui algo o “preenchendo” quando se abre um portal mesmo que seja uma fissura para onde não há nada, esse vácuo costuma cobrar seu preço, causando bastante dano a quem essas magias são direcionadas.

Gravitomancia

Assim como suas “primas” cronomancia e espaçomancia, a gravitomancia parte de uma fonte de energia celestial atuando no reino físico. A gravitomancia estuda as forças de atração e repulsão existentes em tudo, até mesmo na mais singular composição dos corpos, com sua aplicação mais comum sendo justamente a atuação nessa força de repulsão ou atração.

Um corpo que tenha parte do mesmo “energizado” por essa magia pode fazer com que cada parte que compõe um determinado pedaço serem atraídas para um núcleo central, causando dano justamente pelo deslocamento forçado para esse ponto, como se cada parte fosse rasgada sendo sugada para um centro. Já quando essas partes são destituídas dessa força que os mantém unidas, se separam causando danos justamente pela ruptura daquele ser, como se a força que os mantém unidos fosse anulada.

Através da Gravitomancia, um ponto no espaço-tempo pode ser manipulado para se tornar tão denso que consome até mesmo a luz que tente atravessá-lo, isso cria o que é chamado de Matéria Escura, uma substância que atrai tudo à sua volta com uma força devastadora, mas sendo extremamente instável e passageiro, se dissipando quase de forma instantânea.

Por fim, através da manipulação dessa energia, corpos celestes podem ser atraídos, ou até mesmo os muitos fragmentos existentes no ar podem ser agrupados de forma rápida e violenta criando corpos que podem ser lançados contra um alvo, normalmente através da forma de meteoros.

Runomancia

Se os outros mistérios celestiais utilizam a energia celestial para afetar o espaço-tempo ou a “cola” que mantém as coisas juntas na realidade, a Runomancia se concentra exatamente na tal energia celestial usada para isso. O estudo desse mistério é a forma mais próxima que existe de estudar a composição do reino celestial, através da emanação de energia que deriva dele.

Por base, a Runomancia manifesta simulacros celestiais ou imbuídos dessa energia, fazendo com que esse mistério opere em diversas regras de composição da realidade, seja para uma suspensão temporária da mesma, seja apenas para a manifestação dessa energia em sua forma mais pura, o que causa a ruptura em corpos físicos ou espirituais.

O controle da Runomancia é extremamente complicado e em alguns lugares pode ser visto até mesmo como heresia se utilizados fora de um contexto sagrado ou dedicado aos celestiais. Talvez o mistério menos conhecido e estudado pelos mortais justamente pela escassez de manifestações dessa energia.

A exceção a isso é quando o conjurador sintoniza sua magia, controlando a energia celestial, para criar uma reverberação com as Runas Globais, que são como os tijolos fundamentais que compõem a realidade, tanto física e material quanto espiritual e fugaz.

Lista de Mistérios da Magia Elemental

Elemental Geral

O Reino Físico é constituído de energias elementais em diferentes graus de harmonia, por esse motivo, o princípio por trás da magia elemental se torna de acesso universal a quem a estuda. O Mistério Elemental Geral consiste de formas básicas estudadas de como manipular uma determinada energia elemental a que um conjurador tenha acesso.

As magias do Mistério do Elemental Geral, são as magias mais básicas e estruturais para lidar com essas energias diferentes, elas partem de um princípio comum a todos os elementos e sua utilização é base para que as particularidades de cada elemento sejam encontrados e estudados, com o devido respeito às suas diferenças e formas.

Devido a essa característica estrutural, as magias ligadas a esse mistério não conseguem atuar de forma mais aprofundada nos elementos envolvidos, não sendo possível utilizar essas particularidades de cada elemento explorando-os de forma mais efetiva, aprimorada ou funcional.

Água

O mistério da Água lida com esse elemento primário em suas mais diversas formas simples, embora podendo estar combinado com o ar através da umidade ou de um bloco de gelo, o mistério entende as propriedades fundamentais desse elemento.

Graças ao fato da maior parte dos corpos vivos e orgânicos serem constituídos de grande parte de água, o mistério da água é extremamente funcional e eficiente para lidar com a cura e a recuperação de ferimentos. O potencial destrutivo do mistério elemental da água se dá principalmente através da manipulação da mesma utilizando-a de forma veloz ou sob imensa pressão para criar os efeitos desejados.

Como todos os corpos possuem uma propriocepção ligada a seu equilíbrio, efeitos que afetem a água contida nesses corpos de forma benéfica são imensamente mais fáceis de serem conjurados, enquanto efeitos que busquem utilizar esse elemento para um potencial destrutivo encontram resistência, no entanto, em níveis mais elevados da conjuração desse mistério, um conjurador passa a conquistar fórmulas que o tornam capaz de interferir de forma prejudicial e destrutiva na água contida em corpos alheios.

De forma prática, é como se uma unidade de um ser por si só tenha um campo harmônico que o protege da interferência nos elementos contidos no mesmo, não respondendo da mesma forma e com a mesma eficiência com que costumam responder quando esse elemento é encontrado fora de um corpo vivo.

Cristal

Cristais são formas sólidas que repetem sua estrutura tridimensional de forma específica e facilmente replicável. Enquanto elemento terciário derivado de magma e flora, cristal é um elemento que atua na proteção de um corpo, na conservação das energias e estruturas, justamente o que deriva tanto do princípio da solidez advindo do resfriamento do magma (solidez) e do princípio da vida orgânica derivado da flora (madeira).

As magias do mistério elemental do Cristal tem sua sintonização plena com essa estrutura de “manter” ou ainda de “conservar”, por isso que esse mistério atua de forma tão categórica e expressiva na proteção do alvo a quem essas magias são direcionadas. Graças a esse princípio, esse mistério atua minimamente de forma daninha ou destrutiva.

Mesmo que a aplicação de forma destrutiva exista, ela não é das mais fáceis e tampouco é algo documentado ou estudado a fundo, especialmente pela falta de sinergia com esse fim. Pela forma como esse elemento se comporta, qualquer efeito daninho que exista como subproduto da conjuração é minimizado, fazendo com que não haja tanto interesse em utilizar esse mistério em estudos para encontrar formas destrutivas.

Deserto

O elemento terra tem como oposto o elemento ar. O Mistério do Deserto pode ser compreendido de forma filosófica (e até energética) com a terra enquanto pedra, transitando através da atuação do ar, transformando-se em grãos como os de areia. Por esse motivo, é plausível se compreender o elemento Deserto como uma corrosão física e até metafísica de algo.

Não seria errado dizer que o Mistério do Deserto deriva de certa forma do Mistério da Terra e, como esse por sua vez trata da solidez material das coisas, o seu mistério derivado acaba por também ter a necessidade de uma presença física, assim como o Mistério da Terra, atuando de forma multiplicativa quando imbuído de mana. Existem duas formas de se alcançar o Mistério do Deserto, as duas envolvem o Mistério da Terra. A primeira forma se dá através da presença do elemento oposto, o Ar, também visto energeticamente como “a sombra” para a Terra, um elemento de oposição que em perfeito balanceamento tende a nulificar um ao outro. A segunda forma se dá através do elemento Ar em busca de solidez, justamente com sua “sombra” sendo a terra. De forma prática, você pode acessar o Deserto através da Terra diretamente, ou através do Ar em combinação com a Terra.

O princípio por trás desse Mistério é a corrosão inevitável de tudo que é físico e material, é uma lembrança de que tudo pertence a um ciclo e deve desvanecer como parte de sua jornada. Talvez pela estrutura básica de seu componente ser a Areia, esse Mistério é pouco trabalhado longe de Shurima, onde o mesmo é mantido desde épocas imemoriais.

No entanto, parte dos grandes segredos desse mistério estavam perdidos, sendo resgatados pela volta de Azir, que consigo, trouxe os fundamentos avançados para a evolução desse Mistério. Uma vez que ele tomou alguns estudantes, boa parte desses princípios voltaram a vigorar e a correr pro Runeterra, mesmo que apenas pelo exemplo.

Flora

O Mistério da Flora também pode ser chamado de Mistério da Madeira, pois opera principalmente com esse elemento secundário, fruto da água e da terra, um elemento que carrega a herança da força vital dos organismos do primeiro e a solidez do segundo. Se para a Terra é necessário o objeto físico como base para a conjuração, o mesmo se dá com a água, mas essa, extremamente presente nos corpos de criaturas orgânicas.

Por esse motivo, a vitalidade presente na água pode ser consolidada e mantida pela solidez da terra. O Mistério da Flora trabalha principalmente com plantas, mas devido à sua profunda ligação com a vitalidade, acaba por criar um espaço de trabalho espiritual com a vida em si, o que faz com que o mesmo também possa lidar com a vida, especialmente os animais.

Essa força vital extrema que é proporcionada pela força da Flora é a mesma responsável por interferir de forma tão efetiva quanto ao espírito, pois a vitalidade é a reafirmação da vida. Por esse motivo, magias ligadas a madeira possuem um grande poder contra criaturas espirituais, se não para destruí-los, para contê-los.

Fogo

Um dos elementos primários e básicos da construção do Reino Material, o Fogo se alia aos outros elementos para que exista movimento, seja ele gerando vida, seja ele gerando dinamismo. O Fogo pode ser compreendido não apenas através de uma chama que arde, mas também através do calor emanado pelos corpos cheios de vida. Mas o fogo possui uma ligação limitada com a vitalidade, a energia do fogo somente consegue se tornar adequada à vida, quando na presença dos outros elementos para equilibrá-lo.

O Mistério do fogo entende que tudo que existe é energia, desde pessoas, passando por pedras e até o ar. Tudo é energia em algum estado de repouso, em algum estado de estabilidade. Através desse Mistério, essa estabilidade é rompida, fazendo com que a liberação de energia tome forma através das chamas.

Manipular o fogo não requer a presença do mesmo, mas das condições para que ele possa existir, dessa forma, a água por ser o elemento oposto consegue remover a condição mais básica. O ar, por sua vez, é combustível e fornece a melhor forma para que ele possa se propagar. Curiosamente, a água, quando contida pela emanação da terra, deixa de ter esse potencial totalmente opositor, podendo se tornar também combustível para o mesmo.

Gelo

Através da interação da água com o ar, dois são os frutos, o vapor que é a predominância do Ar, enquanto o Gelo traz emanações da Terra na própria água, solidificando a mesma. Metafisicamente, o ar empresta a água sua propriedade de tornar “etéreo”, com essa propriedade encontrando morada na vida proporcionada pela água. Como um par abdicando de algumas características em prol de algo a dois, o gelo unifica ar e água de forma sólida especialmente através do controle e dispersão da potência do fogo existente na água. Tal qual o fogo é energia e trânsito, ao ser privado disso, a água se condensa pelas emanações da terra.

O Mistério do Gelo traz solidez para o ar e a água que, em união, se tornam uma presença física palpável e sólida, mas como essa não é a natureza desses dois elementos, isso é transitório, refletindo-se no fato do gelo derreter transformando-se em água e libertando o ar aprisionado dentro de si.

Essa volatilidade do Elemento do Gelo é perdida na existência do Gelo Verdadeiro, uma forma de gelo que cristaliza sua existência elemental como um ponto sólido no Reino Material. Os segredos para a confecção do mesmo são privados aos Grandes Espíritos ligados ao mesmo, talvez passados adiante aos mais próximos, mas ainda assim, não existe informação alguma que algum mortal tenha conseguido compreender esse possível mistério. Seria o Gelo Verdadeiro um Mistério Elemental Espiritual? Ou existiria no mesmo algum componente celestial? Esse é um grande debate entre os estudiosos que parece jamais ter fim.

Infernal

O Mistério Infernal se fundamenta no entendimento do elemento de transição Inferno, compreendido pelo fogo sendo modificado pela sombra de seu elemento oposto, a água. Uma vez que o Fogo receba essas emanações de seu elemento oposto, o mesmo recebe também fluidez e um conflito interno de energias em choque, por esse motivo, o elemento Infernal é extremamente instável com o fogo buscando sua primazia através da propagação contínua.

Esse princípio pode ser percebido nas magias conjuradas por esse Mistério, geralmente as magias Infernais propagam sua força de uma forma violenta, como se a própria fluidez da água, ao fazer parte do fogo enquanto princípio, fizesse o mesmo buscar a própria vitalidade, incinerando tudo que está ao seu alcance.

Trabalhar com o Mistério Infernal é compreender essas potências de fluidez e propagação. Um elemento ao ter parte de seu equilíbrio quebrado pela sombra de seu oposto, recebe atributos não apenas desse elemento oposto, mas também dos outros dois elementos primários, como acontece com a busca por solidez das chamas infernais (terra) e a sua tentativa de buscar uma essência liberta (ar).

Dizer que chamas Infernais são chamas com vontade própria e que buscam sua liberdade pode ser um caminho mais acertado do que se imagina, não são raros os casos de conjuradores do Mistério Infernal que acabam por serem consumidos pelas próprias chamas Infernais fora de controle. Seja pela má aplicação, seja por alguma inteligência maliciosa que esse Mistério traga dentro de si.

Luz

A Luz é um dos dois elementos primordiais ao lado da Sombra. Até certo ponto, todos os elementos primários são flutuações do elemento Luz (ou energia) em uma dança de solidificação e dissolução (solve et coagula) proporcionada por sua interação com o elemento Sombra, seu oposto e complemento. Filosoficamente a Luz só pode ser percebida pela presença da Sombra, se não em absoluto, pela diluição da mesma formando cores e tons.

O Mistério da Luz possui uma imensa raridade somente proporcional à sua versatilidade. Condensar luz é paralisar energia e transformá-la em matéria, em seus mais diversos níveis e vibrações. Alguns teóricos afirmam que os 4 elementos primários são luz em diversos estágios, com o mais próximo da origem sendo o fogo, que emana luz e calor, mas de uma forma mais bruta podendo queimar tudo ao seu redor.

Por sua vez, a Luz enquanto um Mistério pode criar formas fugazes e até mesmo raios extremamente poderosos de pura energia concentrada, algo extremamente eficaz em especial contra as criaturas da escuridão, no qual a luz age como um agente desestabilizador de tudo. Como todas as formas de vida carregam os elementos primários e primordiais em si, a interação dessa magia tende a ser extremamente eficiente quando usada de forma bélica.

Um princípio complexo no qual a Luz é envolta é motivo de discussão entre conjuradores de todas as épocas. A Luz por si embora seja Elemental, é também um Elemento Celestial e Espiritual. Tal complexidade pode ser percebida através de suas três formas mágicas, com cada uma delas recebendo emanações diretas dos três reinos, mas como uma manifestação com um maior alinhamento com um deles em particular.

O primeiro princípio, Celestial, se manifesta na luz através da emanação Solar. Quando essa emanação é incorporada à Luz, a mesma recebe uma amplificação de suas potências através dessa energia Celestial, uma energia que se conecta à criação das estrelas e até mesmo, talvez, às chamas estelares.

Já o segundo princípio, Espiritual, se manifesta na Luz através da emanação Lunar. Enquanto a emanação Solar possui uma clara carga celestial, o princípio Lunar encontra sua morada no Espiritual. O que faz com que a Luz seja uma peça fundamental no quebra-cabeça da realidade, sendo um princípio similar à magia em si, Triplo em sua expressão e Triplo em sua manifestação.

Por fim, o princípio Elemental, que cria a manifestação Luminar, é um estado físico e quase material, algo que tem similaridade a como a Luz se torna a base para que os quatro elementos primários possam existir e se manifestar, esse princípio é a mais pura expressão da Luz enquanto elemento.

Magma

O Mistério do Magma centrado nesse elemento secundário trabalha com os dois princípios dos elementos base, o fogo fornecendo um poder destrutivo e móvel e a terra provendo solidez através de um poder defensivo e mantenedor. Através da negação de fatores, o movimento do fogo é contido pela imobilidade da terra, fazendo com que essa energia se torne muito mais estável embora ainda esteja em transição.

O princípio fundamental desse mistério está na dupla função de proteger e atacar de forma simultânea, utilizando essas duas naturezas combinadas e criando efeitos que buscam manter a solidez advinda da terra, mas dando a ela flutuação e movimentação advinda do fogo. Se o princípio da negação de fatores é uma forma de compreender a interação dos dois elementos, a complementação faz parte desse raciocínio, onde a fugacidade do fogo é anulada pela solidez da terra e a imobilidade da terra é anulada pela movimentação do fogo.

Embora o mistério da Terra trabalhe com a existência, requerendo o artifício material como foco de manifestação e transmutação, o fogo cede esse atributo para o mistério, tornando a necessidade física dispensável através da transmutação da própria energia mágica na construção das bases materiais para que esse mistério se manifeste.

Metal

Para compreender o mistério do metal, é necessária a compreensão de seus elementos formadores. Como um elemento terciário, o metal deriva do magma e da tempestade, tendo assim uma tripla herança do fogo, mas em solidez provida pela terra e sua fluidez magnética sendo provida pela combinação de ar e fogo gerando a tempestade.

Assim como o mistério da Terra, o mistério do metal trabalha com existência, por esse motivo é necessária a presença do foco material como veículo de transmutação e condução da energia mágica. Embora o fogo, assim como no mistério do magma, ceda o atributo da transmutação da energia mágica, a existência tripla alimentada pelo ar faz com que esse preceito seja perdido, cabendo à terra a forma de estabilizar essa combinação de energia.

Dessa forma, o mistério do metal opera exatamente através de manipulações em um nível mágico e físico, especialmente através de cargas magnéticas e cargas de atração e repulsão mágica, dados pela interação do fogo e do ar. A oposição de Ar e Terra pode gerar por sua vez o deserto e o som, cada um em seu grau de manifestação elemental, por esse motivo, o metal possui a característica múltipla da potência do fogo consolidada através da terra, podendo expressar som, mas sendo vulnerável à ação da corrosão, o deserto.

Nevasca

Como reflexo do ar, imbuído pela eletricidade e fluidez da água, o mistério da Nevasca opera principalmente através da fluidez em contenção criada pelo movimento oposto das duas forças internas, uma herança direta da interação dos opostos da água e do fogo mediados pelo ar, criando a estrutura para que esse mistério opere na transição das energias, na contenção dessa transição causada pelo desequilíbrio do ar em vulnerabilidade pela sua oposição à terra.

Enquanto a água busca essa fluidez, que somada ao ar cria o gelo, a nevasca existe através da desarmonia gerada pela reverberação do fogo através do magnetismo da tempestade, conquistando de forma transitória e temporária o atributo de solidez da Terra.

Graças a essas diversas interações de oposição e favorecimento, o mistério da Nevasca opera principalmente através de efeitos que limitem a mobilidade por esse desequilíbrio em busca da solidez, no entanto, graças a grande presença do fogo e do ar, esse desequilíbrio acaba por se nulificar eventualmente, o que faz da Nevasca um elemento terciário instável que rapidamente decai para seus elementos primários, ar e água, libertando assim o fogo.

Som

Trabalhar com o mistério do som é trabalhar com a transitoriedade do elemento primário Ar afetada pelo elemento de oposição Terra, manifestando o ar através do material em ondas sonoras que são vibração. O espaço de conflito do ar em busca do nulo e da terra em busca de unidade e solidez se torna apenas um momento, com a natureza do ar prevalecendo ao fim dessa disputa, o que acaba por representar como as magias trabalhadas por esse mistério atuam de forma temporária.

A herança direta do elemento ar faz com que o Som possa trafegar através dos sólidos, através da solidez da terra presente no mundo material, dando então a esse primeiro (o ar) uma existência física temporária e transitória que pode ser compreendida como uma essência próxima à do fogo, através da volatilidade e busca pela quebra da barreira da existência.

Graças à forma como o som opera enquanto mistério, o mesmo acaba recebendo influência sutis da tempestade, um elemento secundário de grande sinergia com o próprio som, operando através de vibrações e grande excitação do material com a passagem dessa vibração que busca a ausência de movimento justamente pela ausência da existência (nulificação).

Sombrio

Uma forma de entender o mistério sombrio é compreender que esse elemento primordial é parte de uma existência binária com a luz, através da existência e da não existência como princípios de transição de energia e da materialidade. Enquanto um elemento, a sombra atua na negação, como uma polaridade do que é tomado como base ou princípio. A sombra é a própria força que faz com que a luz se torne imóvel para se tornar material, fazendo com que todos elementos primários sejam interações dessas duas forças opostas.

Operar o mistério sombrio se dá principalmente através da negação, de forma similar a como acontece com o veneno, o ar e até mesmo o fogo, que possuem suas determinadas cargas de transitoriedade rumo à não existência, ou ao não estado através da nulificação. Por esse motivo, o mistério sombrio atua através da desestruturação do material, conseguindo tornar-se também uma massa material instável justamente pela sua condução natural ser a nulificação.

Como elemento primordial, a sombra atua desestruturando a própria matéria para que a luz encontre um escape e seja desestabilizada em cada parte física, fazendo com que todos os elementos primários estejam sob influência direta do seu elemento oposto, o que é compreensível através da carga de oposição trazida e faz da sombra uma existência material, atributo recebido através da manifestação da água, tornando-a temporariamente fluida, pois é fugaz e transitória, atributo que recebe especialmente através de sua manifestação do ar.

Tempestade

O mistério da Tempestade se fundamenta no elemento secundário de mesmo nome, uma interação do fogo e do ar, dois elementos de movimentação que buscam naturalmente uma liberdade da contenção de si mesmo. Essa duplicidade da movimentação faz com que o elemento tempestade seja um dos mais fugazes, com uma existência momentânea e extremamente veloz. A interação dessa harmonia faz com que a natureza primordial da Luz se manifeste como subproduto.

Embora possa ser confundido como outro subproduto, a eletricidade é a manifestação da colisão dessas duas forças em mesma sintonia e intensidade, nem sempre visível e de existência temporária através da excitação material dos veículos pelo qual é conduzida, fazendo com que sua passagem aconteça de forma violenta.

Devido a essa natureza primária, os subprodutos tendem a se conectar à emanação luminosa ou à nulificação agressiva dos elementos da terra e da água, que são movidos por indução ao aspecto da sombra, da nulificação. Por esse motivo, o mistério atua normalmente de forma extremamente agressiva e veloz, em especial pela herança de mobilidade dupla de seus elementos geradores.

Terra

Operar o mistério da terra é operar a existência e a solidez elemental, obtida através da completa harmonia e balanceamento dos elementos primordiais luz e sombra enquanto princípios primordiais em um estado de existência elemental. O elemento de mesmo nome possui o atributo principal da solidez e da manifestação plena, por esse motivo a transitoriedade da energia não é capaz de produzi-lo de forma permanente, isso faz com que esse mistério seja muito mais focado em moldar e transmutar.

A natureza sólida da terra demanda que para a mesma ser operada magicamente exista o foco de condução, o que faz com que a transmutação da mesma seja operada em um nível energético muito mais sutil, mas extremamente expressivo quanto a sua fisicalidade, isso faz com que as magias desse mistério não possam criar o elemento, mas sim agrupá-lo e transmutá-lo quando na presença do mesmo.

O elemento terra, dentro da estrutura de derivação da luz e sombra, enquanto manifestações físicas e elementais desses princípios, é o elemento da solidificação, o que torna tudo real e existente, fazendo com que a transitoriedade seja anulada mesmo que momentaneamente, por esse motivo esse elemento tem sua essência impressa em todos os outros elementos primários quando os mesmos são manifestados.

Veneno

O elemento Veneno, também conhecido como Vitriol, é a base desse mistério, uma elemento de transição obtido através do elemento primário água em indução pelo seu elemento oposto, fogo. Enquanto a água busca fluidez e é o principal veículo vital, o elemento veneno se manifesta tanto em venenos quanto em ácidos, como princípio de dissolução do material e físico representado pela terra.

A operação desse mistério se dá através dos princípios da água em desarmonia interna proporcionada pela indução sombria, fazendo com que o próprio princípio vital se subverta ou seja atacado diretamente pela forma como o fogo enquanto elemento possui uma negação da estabilidade, que por sua vez, é perceptível através do fogo e seu desejo de propagação, fazendo com que tanto ácido quanto veneno sejam uma transição da água em busca de repouso através do reequilíbrio dessa energia.

Pela natureza da água de fluidez somada à do fogo, ou ainda, à modificação da fluidez advinda do reflexo sombrio do mesmo, o vitriol pode se manifestar fisicamente e até encontrar solidez uma vez que o mesmo seja contido através de princípios imanentes ao elemento terra, criando um contentor que dá espaço de existência ao mesmo tempo que proporciona que a natureza flúida possa se manter.

Vento

Não é difícil encontrar a duplicidade de referência a esse mistério e elemento que transita entre ar e vento. O princípio desse elemento e do mistério que o estuda, se conectam ao entendimento das propriedades de transição constante do mesmo e sua grande reverberação do elemento sombra enquanto forma de nulificação.

Graças a esses princípios, as magias desse mistério atuam na manipulação do elemento através do entendimento de suas forças internas criando movimento em busca de movimentação, como se essa energia buscasse libertar-se de si mesma, uma característica comum causada pela grande reverberação do mesmo com o elemento primordial sombrio.

Essa necessidade energética de conflito interno faz com que as formas de operá-lo sejam auto-contidas exatamente nas manifestações do elemento, permitindo que o mesmo possa ser criado através do trânsito da energia mágica, mas principalmente utilizando-o como manifestação de seu princípio sombrio, em busca de nulificar o físico e material, transitando para formas mais sutis e dissolvidas.

Lista de Mistérios da Magia Espiritual

Adivinhação

Todas as possibilidades existem até que se concretizem. O mistério da adivinhação estuda formas de entender as tênues linhas do destino de tudo que existe, compreendendo a intersecção dessas linhas também chamadas de interações. Nem sempre a adivinhação opera através da compreensão do que não está expresso e é apenas possível, muitas vezes ela atua apenas por dar aos que a praticam uma noção superior de fatos entendendo causa e efeito e conseguindo compreender o desfecho dessas interações de forma antecipada.

Encantamento

O mistério do encantamento opera através da potencialização das conexões espirituais através da interferência mágica causada pela vontade. Ao utilizar a energia mágica para encantar algo, a expressão da vontade daquele que opera a magia está sendo imposta na realidade do mundo, através de uma força executada munida da compreensão desses relacionamentos entre o operador e tudo que está ao seu redor. O encantamento imbui temporariamente algo com energia arcana para manifestar um efeito, podendo interferir com as mais variadas formas de existência, sejam elas vivas ou não.

Étermancia

Mana é dado ao nome a uma energia manipulada pelas pessoas que operam a magia. A Étermancia é o estudo dos fundamentos dessa energia e de como manipulá-la da forma mais crua possível. Se a realidade é feita de pequenos fios, a Étermancia é o estudo desses fios, sem que o foco seja dado à tapeçaria que esses fios entrelaçados acabam por formar, mas sim aos fios enquanto em sua natureza mais primária, fios.

Hemomancia

Um mistério até certo ponto elemental, por estudar o princípio vital do sangue, a Hemomancia estuda como utilizar a energia espiritual para afetar o campo harmônico de cada estrutura que possua esse fluido vital. Amplificando a eficiência de como o estudo dos líquidos consegue afetar o elemental em harmonia com o espiritual.

Ilusão

Afetar os mecanismos de perceção e compreensão do mundo é o fundamento primário da escola da Ilusão. Através da manipulação da energia espiritual, o operador dessa magia entende como criar efeitos que afetem o campo sensorial em seus mais diversos aparatos, podendo inclusive tornar parte dessas ilusões em algo real, o que se dá pela autonomia energética de cada organismo ao ser enganado e aplicando a esse campo harmônico as mudanças impostas através da magia.

Invocação

O mistério da Invocação lida com a utilização da energia mágica do operador em conjunto com a energia espiritual, criando formas temporárias que podem ser animadas através da impressão da própria vitalidade do operador nessas manifestações mágicas. Toda invocação é um simulacro de algo existente, ou a modificação do mesmo através da manipulação dessa energia mágica.

Necromancia

Um erro comum ao se falar de Necromancia é o entendimento de que esse mistério lida apenas com os mortos. A necromancia enquanto mistério, trabalha com os campos energéticos gerados pela vida, mesmo quando extremamente sutis como os deixados por aqueles que já faleceram. O principal ponto de instrução da necromancia é a manipulação da energia vital, um aspecto espiritual de tudo que vive, seja material ou apenas espectral.

Oniromancia

A mente e o sonhar são as bases desse mistério, através da compreensão dos sonhos e da força gerada pela forma como as mentes funcionam, o operador dessa forma de magia aprende a canalizar seus próprios sonhos manifestando-os, em especial os sonhos dotados de energias mais densas como os pesadelos.

Transmutação

O mistério da Transmutação opera através da manipulação das características físicas de algo ou alguém, imbuindo esse alvo com energia espiritual que por sua vez reverbera e transmite a manipulação feita através da força mágica. A transmutação em muitos casos se liga às forças elementais de forma transitória, em especial à terra, por alterar o estado das coisas, sua solidez e sua manifestação física.

Umbramancia

Os elementos primordiais da Luz e da Sombra se manifestam no reino físico através de diversas formas, o mistério da Umbramancia estuda como manifestar as propriedades inerentes da Sombra através da energia espiritual, removendo parte de sua fisicalidade elemental. Dessa forma, a umbramancia emana os atributos de nulificação da sombra através de manifestações sutis e que afetam a própria existência daquilo a que é direcionada.