Manter a Wiki no ar gera custos, nos ajude com isso nos apoiando através de https://apoia.se/runarcana com qualquer valor!

Vários Tiers de recompensa trazem recompensas especiais aos que apoiam continuamente.

Ionia

From Runarcana Wiki
This page contains changes which are not marked for translation.

Este artigo está em conformidade com a versão 0.93 do Runarcana RPG

“Rodeada por águas traiçoeiras, Ionia é composta por várias províncias aliadas dispersas ao longo do arquipélago gigantesco conhecido como as Primeiras Terras. Como a cultura ioniana vem sendo moldada há muito tempo pela busca ao equilíbrio em todas as coisas, a fronteira entre os reinos material e espiritual tende a ser mais flexível por aqui, principalmente nas florestas e montanhas selvagens. Embora os encantamentos deste lugar possam ser instáveis, e suas criaturas mágicas e perigosas, a maioria dos ionianos conseguiu levar uma vida próspera aqui durante séculos. Os monastérios cheios de guerreiros, as milícias provinciais e até mesmo o próprio continente foram o suficiente para mantê-los protegidos. Mas essa calmaria terminou há doze anos, quando Noxus atacou as Primeiras Terras. As tropas do império, as quais pareciam não ter fim, invadiram Ionia e só foram derrotadas muitos anos depois, e sob grandes custos. Agora, uma paz frágil paira sobre Ionia. Reações distintas à guerra acabaram dividindo a região – alguns grupos, como os monges Shojin ou os Kinkou, procuram retornar ao isolamento pacífico e às tradições antigas. Já outras facções mais radicais, como a Irmandade Navori e a Ordem das Sombras, exigem a militarização da magia destas terras, a fim de criar uma nação unificada capaz de se vingar contra Noxus. O destino de Ionia encontra-se perante um equilíbrio delicado que poucos estão dispostos a desfazer, porém todos são capazes de sentir uma energia irrequieta sob seus pés.”

O continente Insular de Ionia abriga as mais evidentes e florescentes formas de magia, nela a magia flui todas as partes, ela molda seu povo, conduz sua história e, principalmente, molda a terra em si.

Sua maior força é o equilíbrio, característica mais prezada por todas formas de vida que lá coexistem em um delicado movimento de ajustamento entre todas as partes. Ainda há muito a ser descoberto e explorado nesse que parece ser o continente com os mais antigos habitantes de toda Runeterra.

Personagens

Ao criar um personagem dessa região, você recebe proficiência com os seguintes:

Idioma. Ioniano

Perícia. Escolha uma entre: Acrobacia, Arcanismo, Furtividade, História, Intuição, Lidar com Animais, Medicina, Natureza, Percepção ou Prestidigitação

Arma. Escolha duas duas armas para ter proficiência entre: uma arma simples, alabarda, chicote, espada curta, espada longa, glaive, lança longa, rapieira, arco longo, rede ou zarabatana

Ofício. Escolha um entre: um ofício de Artesão ou Herbalista

Magia

Não é pouco repetir essa palavra ao falar de Ionia, nessa terra chamada de “As primeiras Terras”, a magia flui todas as partes, de forma exuberante e muitas vezes até assustadora meio aos fenômenos naturais e obras que poderiam facilmente ser interpretadas como surreais.

Todas as obras mágicas encontram expressão em Ionia e naturalidade, as tecnologias que por tanto tempo demoraram para chegar, criadas em outros lugares com a magia em bem menor abundância, encontram em Ionia uma expressão muitas vezes aberrante.

Adaptação

Uma das características que mais salta aos olhos dos estrangeiros é a forma como a vida e a evolução se adaptam em Ionia, Os povos das muitas províncias de Ionia sempre se viram como parte do mundo natural e adaptaram seus costumes de modo a viverem em harmonia com uma flora e uma fauna fantásticas. Para quem vê de fora, tal relação pode parecer estranha, mas foi por meio dessa interdependência que a terra e seus habitantes sobreviveram e floresceram por tantas gerações.

A arquitetura ioniana é caracterizada por um senso de graciosidade e fluxo natural, buscando refletir a beleza etérea da terra ao seu redor. Grandes espaços abertos garantem que ninguém se esqueça totalmente do que antes existia ali de forma orgânica.

Dessa forma, árvores não são arrancadas para fornecer madeira para construir lares, mas sim lares são construídos com essas árvores de forma a mantê-las existentes e seguindo parte de seu curso natural.

Não é estranho que exista em uma sala um grande pilar que se revela ser uma antiga árvore, um banco que se mostra ser feito com acolchoado em uma rocha que talvez esteja ali há tantos milênios que ninguém possa precisar.

Invasão Noxiana

Desde sua formação, os moradores de Ionia preferiram buscar a iluminação pessoal ao invés de travarem batalhas constantes com outras nações. Para Noxus isso foi visto como uma fraqueza e uma oportunidade, tão logo perceberam isso, espiões foram enviados para negociar com os Ionianos de forma agressiva, viajando pelas muitas províncias para estudar suas fraquezas e identificar alvos importantes.

Pouco tempo depois, deu-se início à invasão Noxiana nas terras de Ionia. As províncias do sul, que eram mais abertas ao comércio, estavam também entre as mais ricas segundo os conceitos financeiros, por isso mesmo nelas que teve início o desembarque Noxiano na calada da noite.

Como entraram pouca resistência, rapidamente formaram suas barricadas e trouxeram mercenários Zaunitas para o campo de guerra, em sua maioria cientistas loucos que viram aquilo como a oportunidade ideal para testarem suas criações e teorias em civis não combatentes. Isso foi o que despertou os Ionianos para o contra-ataque.

Através do caminho da iluminação interior, artes marciais floresceram em Ionia, elas foram a grande ferramenta para que os Ionianos pudessem se defender. Na guerra do Grande Placídio, os nativos forçaram os Noxianos a interromperem seus avanços e os expulsaram de muitos assentamentos. Embora não tenha sido uma vitória definitiva, isso devolveu o controle aos Ionianos de algumas províncias.

O Placídio de Navori

O Placídio é dos locais mais sagrados das Primeiras Terras. Há muitos séculos os ionianos vêm até aqui para estudar em suas renomadas escolas ou meditar em seus jardins mágicos e verdejantes. Foi no Placídio que o povo de Ionia finalmente pegou em armas contra seus inimigos noxianos. No entanto, o custo da vitória daquele dia foi imenso - e muitos se perguntam se enfrentar o inimigo foi a decisão certa, já que agora o equilíbrio de sua terra natal pode ter se perdido para sempre.

Os Kinkou

Os Kinkou se consideram os guardiões do equilíbrio sagrado de Ionia. Seus acólitos percorrem tanto Runeterra quanto o reino espiritual, mediando conflitos entre eles e, quando necessário, intervindo por meio da força. Durante a guerra com Noxus, a Ordem Kinkou foi expulsa de seu antigo templo pelos seguidores de seu próprio ex-acólito, Zed.

Os sobreviventes foram levados pelo discípulo do falecido mestre para as montanhas em busca de reconstruir a ordem seguindo seus princípios fundamentais, recrutando e treinando novos discípulos na esperança de restaurar a antiga força da ordem.

Omikayalan, o Coração do Mundo

Um bosque de importância fundamental e sagrados para os Ionianos é Omikayalan, um espaço onde o espiritual e o material se confundem e ilusões podem muito bem ser apenas a mais gentil faceta de algo que a natureza esconde.

No passado existiu ali o Deus-Salgueiro, uma árvore maciça cheia de folhas longas que brilhavam com uma luz verde-dourada. Nesse mesmo lugar, surgiu Ivern, o Pai do Verde, com a missão de proteger toda vida e ensinar às pessoas do mundo a respeitar e apreciar tudo em seu estado natural.

Monastérios de Hirana e Shoujin

Entre muitos outros que existem por toda Ionia, dois renomados Monastérios se destacam, são os de Hirana e de Shoujin, onde aqueles que buscam entender sua conexão com o reino espiritual fazem sua morada. Eles são lar artistas marciais que buscam o equilíbrio e a harmonia interna, deles saíram nomes como Lee Sin e Udyr, cada um portador de um destino e de uma imensa responsabilidade para com o equilíbrio.

Vastaya

Os Vastaya são uma raça que se espalham principalmente por Ionia em diversas tribos, eles são seres de natureza mágica e caracterizam-se por terem aspectos de animais na maior parte das vezes, quando não são em sua maioria animais com características humanas.

Criaturas naturalmente mágicas, eles tem uma conexão profunda com toda a magia de Ionia, especialmente a de suas terras natais onde suas tribos residem.

Existe um tratado muito antigo entre tribos específicas de Vastaya Ionianos e os humanos, que lida com o compartilhamento da magia natural. No entanto, nas últimas décadas, após a invasão noxiana, os Vastaya tem ficado cada vez mais infeliz e incertos com a forma como os humanos estão usando magia. Por exemplo, grupos extremistas como a Ordem das Sombras começaram a consolidar o poder para seus próprios propósitos. Os Vastaya, compreensivelmente, não estão satisfeitos com isso.

Sua conexão com a magia os torna muito sensíveis aos desequilíbrios que ocorrem quando existe abuso na utilização dela, como os estrangeiros tem buscado cada vez mais formas de extrair essa energia da terra, isso tem gerado consequências nos Vastaya.