Manter a Wiki no ar gera custos, nos ajude com isso nos apoiando através de apoia.se/arddhu com qualquer valor!

Vários Tiers de recompensa trazem recompensas especiais aos que apoiam continuamente.

Nexus de Shurima

From Runarcana Wiki
Revision as of 21:03, 25 March 2021 by MasterOfSword (talk | contribs) (Criou página com 'Kalamanda é uma cidade localizada no noroeste de Shurima, próxima a Targon. Por muito tempo, ela foi “só mais uma”, até que uma equipe de exploração local encontrou...')
(diff) ← Older revision | Latest revision (diff) | Newer revision → (diff)

Kalamanda é uma cidade localizada no noroeste de Shurima, próxima a Targon. Por muito tempo, ela foi “só mais uma”, até que uma equipe de exploração local encontrou nas minas próximas uma grande quantidade de ouro, pedras preciosas e a raríssima Pedra Cantante. Com essa descoberta, o lugar acabou virando um grande centro de escavação, porém a cidade não possuía os recursos nem equipes suficientes para extrair a riqueza disponível no lugar… muito menos para protegê-lo.

Sabendo que os recursos da cidade para extrair todas essas pedras eram poucos, a atual prefeita Vayane Yi’ris e seu conselheiro Reyes descobriram uma maneira de entrar em contato com o Instituto da Guerra. A intenção era de que a organização liderasse as explorações em Kalamanda, enviando equipes e os recursos necessários. Todas as equipes do Instituto foram muito bem recebidas pelos habitantes da cidade.

Com o passar do tempo, o Instituto ofereceu à prefeita a possibilidade da cidade se tornar um dos Nexus do Instituto. Sabendo de todos os benefícios que isso traria para a cidade, ela aceitou de prontidão. Com o acordo estabelecido, o Instituto passou a enviar diversas equipes para Kalamanda com os mais diversos propósitos, construindo de tudo para a cidade se tornar uma verdadeira metrópole litorânea, desde monumentos extravagantes e luxuosos com o grande farol e suas belas estradas ladrilhadas de pedra, até mesmo moradias à moda local, praças teatrais e claro o orgulho dos moradores, uma imensa biblioteca, a Int’Ernet, repleta de tomos esquecidos, pergaminhos perdidos e a maior coleção de livros conhecida até o momento.

Nos dias de hoje, a cidade de Kalamanda se tornou a principal fonte de riqueza para o Instituto da Guerra, desde minérios brutos para as forjas, argila para cerâmicas, vidro para vitrais e ouro para negociação entre as regiões.

Por ser um Nexus muito próximo à Cascata Zoantha e a Targon, a cidade de Kalamanda se tornou um local estratégico para coleta de itens perdidos do caído Império de Shurima e para acesso às raras mercadorias provenientes dos targonenses e inclusive uma pequena parte do seu poderio militar.

Personagens Relacionados

Abaixo estão os personagens relacionados ao Nexus de Shurima:

Jax

Origem: Humano

Depois de sua jornada, Jax havia chegado a uma conclusão não tão agradável. Ele entendeu que não podia fugir do passado. Ele tinha um dever a cumprir: voltar e lutar. O avanço do inimigo foi detido pelos guerreiros shurimanes, mas a ameaça sem igual que o Vazio representava continuou.

Desde então, Jax vem vagando há séculos como um guerreiro errante em busca de pessoas fortes o suficiente para restabelecer os Kohari. Embora tenha lutado inúmeras vezes contra seres de grande habilidade, coragem e poder, ninguém ainda foi páreo para aquela ameaça sombria e iminente. A queda de Icathia levantou muitas dúvidas em sua cabeça, mas uma coisa ainda é certa: quando chegar a hora do confronto final, Jax lutará contra o Vazio.

Mesmo considerando lutar sozinho se necessário, o inevitável aconteceu em suas buscas. Sua procura por guerreiros fortes para restabelecer seu clã o levou ao Nexus do Instituto em Kalamanda, onde havia grande movimentação de exploradores, guerreiros, magos, políticos, mercadores e cientistas filiados ao Instituto. Alguns não mereciam o tempo de Jax, mas outros eram claramente dignos de atenção, pois não é todo dia em que você pode ver uma pessoa derrubar um dormun utilizando suas próprias mãos.

O Instituto da Guerra não pôde levar Jax para longe de sua terra natal, nem mesmo se ele desejasse, tendo em vista que o inimigo que assombra seu passado, mesmo que distante, ainda deixa rastros a serem expurgados. Considerando que isso é de interesse mútuo entre ele e o Instituto, Jax orienta o treinamento de ótimos guerreiros e, mesmo sem perceber, os novos Kohari já existem.

Vayane Yi’ris

Origem: Humano

Vayane nasceu na linhagem dos líderes de Kalamanda e, desde sua infância, a garota sempre foi disciplinada a ser alguém séria e centrada e orientada de que nenhum assunto deveria ser tratado como brincadeira, pois toda ação tem uma consequência, seja ela boa ou ruim. Por conta disso, é muito raro ver ela sorrindo e poucos foram capazes de ouvir sua risada. Dizem que seu conselheiro se esforça para fazer ela rir todos os dias... ele quase conseguiu, uma vez.

Atualmente ela já é uma senhora de meia-idade que comanda Kalamanda como a atual líder. Ela sempre trata todos aventureiros com muito respeito. Quanto maior a sua Divisão, maior o respeito que ela tem por você. Nas raras ocasiões em que ela fala com um aventureiro sobre uma missão, será algo direto, sem nenhuma brincadeira ou enigmas.

Seus cabelos loiros lentamente estão se transformando em grisalhos, por conta de sua idade já avançada. Ela usa roupas extremamente sofisticadas para os shurimanes, com tonalidades esverdeadas e detalhes bordados em seu vestido com fios de ouro. Ela também utiliza de um grande colar dourado que representa seu poder político no local.

Conselheiro Reyes

Origem: Yordle

Reys é um yordle excêntrico, mas bem-intencionado. Diferente de Vayene, ama trocadilhos, os quais deixam todos com um sorriso no rosto, mesmo que sutil. Ele tem um favoritismo aos que lhe presenteiam e sempre manteve um olhar especial para designs zaunitas, mantendo um contato direto com Lymere e alguns de seus melhores alunos, afinal, biscoitos de manteiga são ótimos com uma boa xícara de chá piltovense.

Ele tem um longo e pomposo bigode branco enrolado nas pontas, as quais cobrem toda a sua boca, que é apenas vista pelas pequenas migalhas dos biscoitos de manteiga que ele come entre uma pausa e outra. Suas vestes, dignas de um conselheiro, são pretas com detalhes em ouro, assim como seu monóculo multifocal.

Seu bastão serve tanto para apoio quanto para segurar, agarrar, subir e, claro, guardar objetos pequenos (normalmente biscoitos). A haste é preta com faixas douradas ao longo da madeira, com uma garra similar à boca de um pequeno peixe sentinense. É motivo de orgulho, pois a peça foi feita sob medida por um aluno muito querido da Faculdade de Tecmaturgia. É realmente uma pena que ele tenha abandonado os estudos.